Alergias

Alergias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Ana Maria de Jesus

O ar seco maltrata aqueles que possuem problemas respiratórios

Espirros, coceira no nariz e garganta, coriza, congestão nasal e dificuldade para respirar são apenas alguns dos sintomas que atacam pessoas que possuem algum tipo de alergia. Para aqueles que têm asma, ainda há o desconforto da falta de ar e do chiado no peito. A chegada das estações outono e inverno, período em que os casos de alergias aumentam consideravelmente devido ao ar seco e frio, requer atenção e cuidados.

Por que algumas pessoas não possuem nenhum tipo de alergia? Essa pergunta é feita com frequência aos profissionais. Para desenvolver a patologia é preciso uma predisposição genética, portanto, a alergia é geneticamente determinada e, sendo assim, hereditária. Crianças nascidas de pais alérgicos têm uma chance de 85% de também serem alérgicos.

De acordo com Loraine Landgraf, especialista em alergia e imunologia do Hospital Vita Batel, deixar a casa limpa e manter o ambiente arejado são algumas formas de evitar que os ácaros fiquem alojados em tapetes e brinquedos de pelúcias, por exemplo, pois eles podem intensificar a alergia. Ingerir líquidos para manter as vias respiratórias hidratadas ajudam o corpo na recuperação dos períodos alérgicos. Mas fique atento, pois não são somente os fungos que causam alergias, elas também podem aparecer pelo consumo de determinados alimentos ou medicamentos, assim como pela utilização de algum tipo de produto e isso pode acontecer de uma hora para outra. “Uma pessoa recebe o diagnóstico de alérgico quando o seu corpo se sensibiliza a uma determinada substância, que pode acontecer mesmo após 20, 30 anos de contato direto com determinado produto, alimento ou medicamento.”, esclarece a alergista.

Tratamento

A patologia não possui cura. Ainda não é possível transformar um paciente alérgico em não alérgico, mas a medicina está avançada o que permite tratamentos bastante satisfatórios. Segundo Loriane é possível conviver bem com a alergia mediante cuidados no contato com os fatores desencadeantes e seguindo os tratamentos medicamentosos aplicados pelo médico permite que o paciente tenha uma melhor qualidade de vida.

Para detectar se uma pessoa é alérgica, a primeira ação a ser feita é a observação. É preciso ficar atento e, ao perceber em si, ou em pessoas próximas, alguns dos sintomas que possa levar ao diagnóstico, o mais aconselhável é procurar um especialista em alergia e imunologia que pedirá exames e testes alérgicos que confirmem e identifiquem o seu principal causador.

Regiões

Há pessoas alérgicas em todas as regiões do Brasil. Seja em maior ou menor número – de acordo com as condições ambientais e peculiaridades de cada região -, com uma maior incidência na região Sul. Nos estados sulistas, a maioria dos casos de alergias ocorrem durante o outono e inverno.

DICAS

  • Travesseiros e colchões devem ser trocados a cada cinco anos.
  • Lavar roupas de inverno, edredons e cobertores que ficaram guardados durante o verão e, provavelmente, contraiu ácaros.
  • Alérgicos devem evitar fazer faxinas devido a poeira. Caso precise executar a tarefa, utilize máscaras.
Anúncios
Esse post foi publicado em Matéria e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s