Fabiana Karla

Impossível não se apaixonar

Foto: Rodrigo Lopes

Foto: Rodrigo Lopes

Por Ana Maria de Jesus

A revista Belleza Total completa quatro anos de circulação e, para comemorar, traz uma matéria mais do que especial com a atriz e comediante Fabiana Karla. Atenciosa é fácil descrevê-la: bem-humorada, inteligente, cativante, meiga e muito talentosa. Cedo se destacou no meio artístico, quando iniciou a carreira na época em que estudava no colégio de freiras Maria Tereza, no Recife. Com facilidade para a comédia, naquela época já ria e fazia rir. “Percebi que era aquilo que eu gostava de fazer quando via que as pessoas sorriam com as minhas atuações e me sentia no compromisso de continuar”. De então não parou mais. Participou de festivais amadores em sua cidade natal e em 1991 foi premiada como a melhor atriz no Festival Atrevida/Elo. “Quando você sobe no palco, não tem mais volta, a vocação chama”, fala, sobre a profissão que escolheu.

Quando questionada se prefere drama ou comédia, ela responde que ambos são difíceis para o artista. “Para chorar precisa viver, sentir, se emocionar e, acima de tudo, exteriorizar essa emoção para que o público se emocione com você. Mas só pode fazer rir quem sabe o tempo certo, o famoso ‘tiro’. Imagine contar uma piada e ninguém rir? É muito constrangedor. É mais difícil fazer rir do que chorar”, opina.

Ligada no 220, ela não recusa os desafios que aparecem pela frente. E não poderia ser diferente quando recebeu a proposta para participar do quadro Dança dos Famosos, no programa Domingão do Faustão. Versátil, mostrou que é possível vencer os obstáculos com empenho e determinação. Talentosa, o resultado não poderia ser diferente: um sucesso!

Os planos para o futuro? Fabiana conta que há tanta coisa para fazer que procura pensar sempre no hoje e que o futuro a Deus pertence. “Tenho muitos projetos guardados: meu livro que já está em processo de ilustração, meu filme que ainda faltam rodar duas cenas, mas preciso pensar no hoje que, Graças a Deus, está puxado”, conta.

Personagens

Foto: TV Globo/Alex Carvalho

Foto: TV Globo/Alex Carvalho

Considerada uma das maiores comediantes do país, Fabiana é uma espécie de Rei Midas, no caso dela, os personagens que interpreta não viram ouro, mas sucesso. Ficou conhecida nacionalmente em 2003, na novela Mulheres Apaixonadas, quando interpretou Célia, empregada de Suzana Vieira que se sentia à vontade para opinar sobre os assuntos dos patrões. Questionada se o segredo do sucesso está no casamento perfeito do talento com o carisma, ela ri e responde: “Essa pergunta é muito difícil. Para eu confirmar tudo isso seria muita falta de modéstia. Mas acredito que sou uma pessoa esforçada e não deixo a desejar quando um diretor me pede algo, mas certamente devo ter carisma sim. Sou muito querida pelos meus fãs. Isso é fato!”.

Foto: TV Globo/Blenda Gomes

Foto: TV Globo/Blenda Gomes

Há muitos anos no Zorra Total a comediante, sem dúvida, é uma das peças chaves que contribuem para o sucesso do programa. Com talento acima da média, todos os bordões usados pelos seus personagens, fizeram sucesso. Entre os mais conhecidos estão a Dilmaquinista: “sou maquinista de primeira viagem, mas já estou pegando o jeito”; a diarista Lucicreide: “Desenrola, Carretel” e Gislaine, a personal trainer para os novos pobres: “Isso não te pertence mais”.

A doutora Lorca, com o bordão: “isso pode, isso não pode”, é a personagem, até o momento, de maior sucesso na televisão. Fugindo do estereótipo de que para ser bela é preciso ser magra, através da personagem, Fabiana mostra que é possível ser feminina e sexy com os quilinhos a mais.

Para ela o preconceito ainda é grande contra pessoas que são diferentes dos ditos ‘modelos’, seja negro, judeu, alemão e também os gordinhos. “É difícil falar sobre mim, que sou uma mulher gorda e eliminei apenas um dígito. Por ser uma pessoa pública me torno aceita e admirada por muitos, mas sei que o preconceito ainda é grande. As pessoas tendem a achar que o gordo é relaxado, que está assim porque quer. E o preconceito aumenta quando a cidade tem praia e as pessoas cultuam o corpo. Mas a luta continua para mudar isso! Viva a diferença, com saúde!”. Fabiana deixa claro que não faz, e nunca fez, apologia à gordura e acha importante controlar o peso, pois o excesso resulta em sérios problemas de saúde, mas acima de tudo é preciso aprender a respeitar as diferenças.

Afastada a um bom tempo das novelas, Gabriela é o seu folhetim mais recente na televisão. O convite para viver a fogosa Olga veio do diretor Mauro Mendonça Filho e, antes de aceitar, ela conversou com o seu diretor do Zorra Total, Maurício Sherman, que, gentilmente, a cedeu. “O convite me deixou muito feliz e adorei fazer. Se me derem a oportunidade de fazer outra novela juntamente com o Zorra Total, que eu não largo esse osso de jeito nenhum, ficarei feliz”, revela.

Animada, conta que o ambiente de Gabriela foi uma maravilha, com muito trabalho, mas também muita alegria. “O contato diário vira família, né? Todo mundo tá ali todo dia. Sem contar que a cada capítulo é uma surpresa para todos. No Zorra eu gravo uma ou duas vezes por semana”, conta aos risos.

A nova oportunidade já apareceu. Fabiana fará a próxima novela das 21h, de Manoel Carlos, que entrará no lugar de Salve Jorge.

Alegria

Fabiana não é dessas pessoas que ficam de mau-humor facilmente, pelo contrário, está sempre de bem com a vida. Mas, como toda pessoa, existem coisas que lhe tiram do sério, como a injustiça, mentira e a falta de respeito. Essas atitudes a deixam uma arara.

A receita para a felicidade? Mãe de três filhos, duas meninas e um menino, ela diz que ver os filhos com saúde já é uma imensa alegria. Por opção das crianças, elas vivem em Recife com os avós. “Acho que o barato é realmente estar feliz independente de fatores externos, como bens materiais, e sim o fato de estar e desfrutar de momentos com a família, com os amigos, ou até mesmo viajar são coisas que me deixam muito feliz”.

Tratamento

Em 2011 a atriz passou por um procedimento para eliminar peso. Ao ser perguntada se e em algum momento os quilinhos a mais atrapalharam, ela responde que sim: “Atrapalhou quando eu estava fazendo Decameron e tinha que transitar por andaimes, cantar e correr, o que me fez sentir pesada e arfando muito. Achei que o meu bem-estar não estava garantido e resolvi tomar  providências. Fiz um procedimento chamado Técnica Lazzarotto e Souza que consiste em colocar um anel no intestino e  amei o resultado. Garanto que hoje estou mais saudável”, conta.

Esse post foi publicado em Capa, Matéria e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s