Herpes Labial

Por Ana Maria de Jesus

Tudo começa com uma coceirinha, depois o local fica vermelho e, em seguida, aparecem as terríveis bolhinhas. Esses são os primeiros sintomas do herpes labial, que ainda irá evoluir para as feridinhas que levam em torno de 10 dias para desaparecerem. De acordo com Ricardo Shiratsu, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional de São Paulo (SBD-SP), o vírus causador do herpes é o Herpes Virus Hominis. Mas é possível que a pessoa tenha o vírus sem que haja a manifestação da doença, pois um dos motivos para o desencadeamento das terríveis bolhinhas é o fator imunidade, que pode ou não reativar a patologia ou crises com lesões.

Segundo Ana Paula Carpi Franca, dermatologista do hospital Adventista Silvestre, no Rio de Janeiro, cerca de 70% a 90% da população são portadoras do vírus, mas nem todas manifestam a doença. “O aparecimento do herpes pode ser desencadeado por traumas, exposição solar, frio excessivo, tensão emocional, infecções respiratórias. A periodicidade do aparecimento irá variar de acordo com a repetição desses fatores”, esclarece. Portanto, a maior ou menor predisposição para algumas pessoas terem a doença manifestada vai depender da imunidade. “Pessoas que costumam ter infecções com maior frequência, que passam por estresse físico e emocional, as diabéticas e as gestantes. Outro fator que contribui é o período de menstruação”, alerta dr. Shiratsu.

O médico explica que todos nós, até completarmos um ano de idade, já tivemos contato com o vírus do herpes. De acordo com dr. Shiratsu, menos de 1% da população apresenta algum sintoma ou sinal nesse primeiro contato. “Daí em diante, seguimos como portadores, podendo ou não desenvolver a doença quando houver a queda da imunidade”, esclarece o profissional. A manifestação do herpes tende a crescer durante o inverno devido às infecções nas vias aéreas, como os resfriados e a gripe; porém, no verão, a exposição solar e os surtos de diarreia são fatores que facilitam a ocorrência da doença. A transmissão do herpes acontece através do beijo ou qualquer contato pele/pele que permita a transferência de fluidos do corpo, além de talheres e copos recém-contaminados.

Prevenção

Uma das formas de prevenção do herpes é evitar os fatores que facilitam o seu aparecimento e que diminuem a imunidade; há, também, a chamada Terapia Supressiva. “A adoção dessa terapia deve ser feita somente em pacientes que apresentam mais de seis surtos por ano, já que se trata do uso contínuo de medicamentos por um período mínimo de seis meses”, esclarece. Recomenda-se uma dieta rica em lisina, que é um aminoácido caracterizado por diminuir as crises; nesse grupo de alimentos naturais, entram carne vermelha, peixe, frango, leite e derivados, ovos, batata e soja. A utilização de remédios e vacinas, que podem estimular a imunidade da pessoa, deve se dar somente por prescrição médica.

Esse post foi publicado em Matéria e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s